Menu

Pontos turísticos do Vale Europeu que você deveria conhecer


Apaixonado pela cultura Europeia também? Conheça aqui no blog da Moresco alguns dos Pontos turísticos do Vale Europeu, em Santa Catarina.

O Vale Europeu ou Vale do Itajaí, como também é conhecido, é uma das regiões de Santa Catarina mais cobiçadas por quem está em busca de festividades, boa comida, cerveja gelada e paisagens exuberantes. Afinal, reúne algumas das cidades mais ricas culturalmente do estado.

Além de chamar atenção para as raízes coloniais e a cultura passada de geração em geração, o vale pode ser comparado a uma viagem no tempo, pois visitá-lo significa descobrir histórias que fizeram os municípios envolvidos se desenvolverem tanto e chegarem ao que conhecemos atualmente.

A cidade de Brusque, por exemplo, é uma das que fazem parte do Vale Europeu. Um passeio pela região já nos traz à tona alguns dos motivos pelos quais ela está incluída na rota, em especial devido à imigração alemã, que até hoje ainda influencia o dia a dia dos moradores e visitantes.

Pensando nisso, ao longo deste artigo, explicaremos mais detalhadamente a respeito do assunto, evidenciando alguns pontos turísticos do Vale Europeu que você precisa conhecer, seja pela sua importância histórica e cultural, seja pela sua beleza. Vamos, então, começar nossa viagem?

Brusque está localizada no Vale Europeu catarinense



Como o próprio nome indica, o Vale Europeu se trata de um conjunto de cidades catarinenses que preservam as características dos imigrantes europeus que chegaram ao estado por volta de 1800. Entre os povos originários, encontramos alemães, italianos e poloneses.

Ao todo, são 19 municípios envolvidos: Apiúna, Benedito Novo, Ascurra, Blumenau, Brusque, Botuverá, Canelinha, Gaspar, Guabiruba, Doutor Pedrinho, Indaial, Luiz Alves, Major Gercino, Rio dos Cedros, Rodeio, Pomerode, São João Batista, Nova Trento e Timbó.

Brusque, como podemos observar, está na rota turística justamente por suas peculiaridades culturais. Sua fama têxtil, por exemplo, é graças aos poloneses, os quais chegaram na região para trabalhar e ensinaram João Bauer e, depois, Carlos Renaux a colocarem a mão na massa, por assim dizer.

Além disso, suas festividades e tradições remetem às comemorações dos imigrantes, como a Fenarreco. O evento, que ocorre todo ano na cidade, é recheado de homenagens aos colonizadores alemães.

Particularidades do Vale Europeu



Considerado um pedaço da Europa em terras brasileiras, o Vale Europeu ainda envolve muito além da cultura e das homenagens que podem ser claramente observadas na cidade de Brusque. Na verdade, o vale também é famoso por outras particularidades que nem sempre são mencionadas.

O clima fresco e agradável dos municípios é um grande feito para os turistas que procuram por um ambiente aconchegante, mas o que poucos relacionam é que isso foi motivo de sobra para que os imigrantes chegassem à região.

A natureza é outro fator interessante nesse contexto. Se pararmos para analisar as cidades envolvidas, identificamos uma natureza intocada e excepcional em todas as regiões, incluindo cachoeiras de tirar o fôlego, trilhas com paisagens belíssimas e morros que valem uma visita demorada.

Não podemos deixar de citar a gastronomia também. O marreco assado ou recheado, a linguiça Blumenau, os doces extraordinários, o vinho de sabor sem igual, a cerveja artesanal, entre diversos outros pratos e inúmeras bebidas podem ser listados aqui, seja por sabor, seja por reconhecimento.



pontos turísticos do vale europeu


E aqueles que pensam que o Vale Europeu é tímido em pontos turísticos, provavelmente vai ficar impressionado com a quantidade de roteiros que podem ser criados a partir da região. Conheceremos alguns deles a seguir!

6 pontos turísticos do Vale Europeu para você conhecer



Agora que você conheceu melhor sobre a região e certamente já se encantou por suas características evidentes, queremos apresentar seis pontos turísticos do Vale Europeu, ressaltando informações relevantes a respeito das cidades onde estão localizados. Acompanhe o que preparamos!

1. Rota das cervejas



Em Blumenau, podemos fazer a rota das cervejas. Como a cidade é uma das maiores produtoras de cerveja no sul do país, nada melhor do que aprender sobre essa bebida tão popular passeando pelo município.

A rota percorre certos pontos turísticos relacionados à temática, incluindo outras cidades próximas. Normalmente, ela é realizada no fim de semana e custa em torno de R$ 65,00 por pessoa, afinal, a média de duração é de aproximadamente sete horas, com visitas guiadas.

Se contratada uma agência, é comum visitar o Museu da Cerveja e mais quatro ou cinco cervejarias, como a Bierland, a Eisenbahn e a Escola Superior de Cerveja em Malte, todos localizados em Blumenau. Porém, se preferir, também pode fazer a rota de carro, por conta própria.

2. Parque das Grutas



Em Botuverá, por sua vez, temos diversas cavernas e formações rochosas que chamam a atenção pela peculiaridade e beleza. Podemos observar de perto essa grandiosidade da natureza visitando o Parque das Grutas, considerada a maior e mais ornamentada gruta do sul do Brasil.

As grutas possuem cerca de 1.200 metros de extensão e estão localizadas em Ourinho, a 15 km do centro da cidade. São compostas por esculturas feitas pela água (espeleotemas) e passagens que lembram labirintos e salões.

A caverna pode alcançar até 20 metros de altura, sendo que os salões já podem ser vislumbrados depois dos primeiros 50 metros de entrada. Em seu interior, há três caminhos: o Salão das Orquídeas, com belas flores de aragonita; um lago quase seco; e o restante da caverna.

O tempo de passeio pelo parque é de 45 minutos, sendo que o valor do ingresso é de até R$ 25,00 por pessoa. Ademais, deve-se utilizar todos os equipamentos necessários para que acidentes sejam evitados.

3. Parque das Esculturas



Aqui em Brusque, não poderíamos deixar de falar do Parque das Esculturas, um dos pontos turísticos mais conhecidos da cidade e o maior da América Latina no gênero. Com 23 mil metros quadrados, o parque reúne 40 esculturas esculpidas em mármore de diversos artistas espalhados pelo mundo.

Dessa maneira, além de apreciar a arte e contemplar o feito de grandes profissionais da área artística, é possível curtir um momento em meio à natureza e, quem sabe, até fazer um piquenique com a família no parque.

Do contrário dos destinos anteriores, a entrada é gratuita e não requer equipamentos de proteção. A única exigência é que os visitantes cuidem e respeitem o meio ambiente para que tudo esteja sempre em ordem.

4. Enoturismo em Nova Trento



Já em Nova Trento, cidade famosa por sua religiosidade e pelos pontos turísticos que enchem os olhos dos turistas, encontramos muitas vinícolas. É por isso que o enoturismo vem ganhando cada vez mais destaque na rota do Vale Europeu, em especial para os amantes de vinhos e queijos artesanais.

No município em específico, é possível visitar o Vígolo Vinhos Vô Luiz, a Vinícola Neotrentina e o Centro Vinhos Dell Vígolo, por exemplo. De origem italiana, esses espaços são preservados e respeitados por moradores e visitantes, que podem degustar combinações incríveis.

Na Vô Luiz, a visitação pode incluir uma história centenária por trás da fabricação dos vinhos, assim como um café colonial recheado de cucas, bolos, tortas e salgados preparados com o maior carinho. E se quiser levar os produtos para casa, também há uma loja anexa.  

5. Rota do Enxaimel



Por sua vez, em Pomerode, é possível observar as heranças coloniais dos imigrantes alemães com a rota do enxaimel. Na localidade de Testo Alto, encontramos em torno de 50 construções que valorizam esse conceito arquitetônico, dispostas em um roteiro de 16 km.

Um fato interessante é que essas “casas” foram tomadas como patrimônio histórico municipal, estadual e federal. No entanto, vale destacar que a visita é quase que unicamente externa, pois não é possível entrar em boa parte das construções, ficando o entretenimento à cargo das belas paisagens.

Porém, em certos espaços há possibilidade de parar por mais tempo, a exemplo da Casa Comercial Weege, que vende produtos diretamente do produtor rural, bem como biscoitos, conservas e melado. Já na Casa Siewert, o visitante pode adentrar para conhecer sua história.

6. Vinícola Mondini



Por último, mas não menos importante, temos em Ascurra uma vinícola para lá de especial. Trata-se da Vinícola Mondini ou do Castelli Mondini, que é um antigo castelo cercado pela natureza onde as pessoas vão para fazer encontros, eventos ou degustar um vinho de qualidade.

Entre os ambientes disponíveis no castelo medieval da família, há salas de festas e bailes, área externa coberta para eventos, cozinha estruturada, cantina, área de descanso, praça central e uma adega de vinhos construída no início do século XX. Isto é, uma verdadeira pausa no tempo.

A vinícola pode ser reservada para festas, mas também pode ser visitada sem compromisso, principalmente para apreciar os vinhos e as particularidades do espaço como um todo, que remete aos antepassados.

pontos turísticos do vale europeu


Programe sua rota de viagem e inclua os pontos turísticos do Vale Europeu



Ao que pudemos perceber, os pontos turísticos do Vale Europeu valem muito mais do que uma simples visita corriqueira. É preciso conhecê-los com tempo e se atentando aos mínimos detalhes, a fim de não perder informações ou histórias que marcaram as cidades envolvidas.

Por isso, antes de sair por aí, programe sua rota de viagem com antecedência e se lembre de colocar Brusque como ponto de parada obrigatório.

Sugerimos, inclusive, que leia nosso artigo “Como chegar em Brusque” para não cometer erros no meio do caminho. A cidade está de portas abertas para receber você!

Fique por dentro das melhores oportunidades

Cadastrando-se na nossa newsletter, você receberá em seu email novidades e
informações essenciais sobre o mercado imobiliário

Fique tranquilo, nós também detestamos spam :)