Menu

Por que Brusque tem esse nome?


Você já se perguntou por que Brusque tem esse nome? Então se prepare porque aqui no Blog da Moresco nós contamos tudo para você. Confira!





Por vezes nos pegamos pensando no motivo das coisas, não é mesmo? Questionamos como uma região ganhou seus desdobramentos, em que momento uma cidade tomou forma, o porquê de o clima de tal município ser mais ameno ou mais seco, entre tantas outras perguntas.





Na maioria dos casos, as respostas para esses questionamentos são facilmente identificáveis. Com uma pesquisa rápida e alguns momentos de foco e estudo sobre a temática, conseguimos entender o porquê das coisas.





Um exemplo bem claro disso é o nome das cidades. Logicamente que algumas são mais complexas e envolvem uma linha cronológica extensa e recheada de detalhes, mas, normalmente, conhecer a origem do nome de uma região é mais simples do que se pensa e mais agregador do que se imagina.





No caso da cidade de Brusque, seu batismo traz uma história interessante que remete à época colonial. Não é para menos que basicamente tudo na região carrega um pouquinho de sua cultura tão evidente e valorizada.





Nesse sentido, ao longo deste artigo, explicaremos de modo mais aprofundado a respeito da história de Brusque, da colonização do município e do motivo pelo qual ele recebeu esse nome. Trata-se de um conteúdo rico e cultural que merece destaque e atenção. Então acompanhe o que preparamos!





Uma história repleta de detalhes









A história de Brusque-SC teve seus primeiros respiros pelos anos de 1860, quando as terras próximas ao Rio Itajaí-Mirim, a mando de Francisco Araújo Brusque — presidente da província de Santa Catarina —, foram colonizadas.





No local já havia indícios de outros imigrantes, os quais utilizavam a natureza em abundância das terras para explorar a extração da madeira. Contudo, foi o homem conhecido como Vicente Só um dos primeiros a adentrar a mata da região e construir sua moradia no alto de um morro.





A imigração, de modo oficial, começou quando o Barão von Schneeburg liderou 54 imigrantes alemães em direção à Colônia Itajahy, antigo nome da cidade na época. Depois disso, novos grupos surgiram vindo de outras regiões da Alemanha, aumentando o número de habitantes e o leque da economia.





Inclusive, importante mencionar que o centenário (4 de agosto de 1960) e o sesquicentenário (4 de agosto de 2010) da cidade se referem justamente à chegada dos alemães nas terras brusquenses.





A partir desse ponto, a cultura já começou a ser moldada, incluindo traços do povo alemão na arquitetura, nas festas populares e, mais precisamente, na gastronomia, que hoje é tão popular. Contudo, parte disso se combinou com a cultura de outros povos, visto que os alemães não foram os únicos por aqui.





Por volta de 1867, sete anos após a primeira leva de imigrantes, foi a vez de os colonos ingleses darem as caras, principalmente irlandeses e britânicos. A contagem chega a mais de 1.500 imigrantes, os quais estavam fugindo da Guerra da Secessão e buscavam novas perspectivas de vida.





Além deles, a partir de 1875, chegaram italianos e poloneses. Os polacos, especificamente, trouxeram consigo técnicas de tecelagem, que mais tarde foram aproveitadas para transformar a região na capital da indústria têxtil.





Por que Brusque tem esse nome?





Com esse cenário em mente, talvez fique a dúvida de como a cidade de Brusque passou de Colônia Itajahy para o nome como conhecemos atualmente. Contudo, a história a respeito dessa temática é simples e de homenagem, já que enaltece um personagem da linha do tempo.





Antes de chegar ao atual contexto, o município foi instituído em 1881 com o nome de São Luis Gonzaga. Pouco tempo depois, em 1890, a cidade foi batizada de Brusque, em homenagem ao então presidente da província de Santa Catarina, Francisco Araújo Brusque.





De acordo com informações do portal O Município, Francisco foi nomeado em seu cargo no ano de 1859. Em sua gestão, além da Colônia Itajahy, ainda foram instaladas as colônias de Teresópolis e Angelina. Entretanto, dois anos após, em 1861, teve de assumir a presidência da província do Grão-Pará.





O homem morreu inesperadamente em 1886, mas deixou um legado para a história do Brasil e, especialmente, para a história de Brusque. Nos 138 anos do município, este recebeu os restos mortais de Francisco e seus familiares, os quais foram depositados no monumento anexo à Casa de Brusque.





Curiosidades sobre a cidade de Brusque-SC









Como pudemos observar, o nome de Brusque não revela grandes segredos, mas ressalta a influência que um ser humano pode ter no desenvolvimento de determinada região. Atualmente, claro, a cidade tem altos índices devido ao seu crescimento acelerado e à qualidade de vida da população.





No entanto, outras curiosidades ainda estão relacionadas à cidade de Brusque-SC, como sua fama de capital da indústria têxtil ou berço da fiação catarinense. Ambas, aliás, podem ser ligadas aos imigrantes que aqui se instalaram.





A popularidade quanto aos tecidos remete aos imigrantes poloneses, que chegaram em terras brusquenses com habilidades únicas de tecelagem. Com a ajuda de Carlos Renaux e os teares de madeira rústicos, os polacos ou tecelões de Lodz, como eram chamados, deram destaque à prática.





Em 1892, foi fundada a Fábrica de Tecidos Renaux S.A., um dos grandes ícones da indústria na região sul do Brasil. Mais tarde, outras indústrias abriram as portas, como a Buettner (1898) e a Schlösser (1911), dominando as atividades econômicas locais de Brusque até meados de 1980.





Isso, consequentemente, movimentou a indústria de roupas e as lojas de confecções, já que matéria-prima não faltava. Dessa maneira, a região também foi ficando conhecida por ser o paraíso das compras, uma vez que podemos encontrar uma variedade de peças nos principais estabelecimentos.





Outro ponto interessante é que a indústria metalmecânica também prosperou no município, concentrando a produção na área automotiva. Entretanto, outros segmentos também ganharam popularização na época, como os de máquinas e confecções, com destaque para lojas como Havan e Colcci.





Conheça a história de Brusque e se apaixone pela região





Desse modo, podemos entender que o nome de Brusque carrega parte de sua história, porém há diversas informações e inúmeros dados históricos relevantes que foram mantidos nas entrelinhas. Assim, é preciso analisar com calma o que levou a região a crescer ao ponto de como a conhecemos.





De qualquer modo, alguns artigos já publicados por aqui podem ajudar você nessa viagem histórica e cultural, como o “Por que a cidade de Brusque é destaque em Santa Catarina?”, em que explicamos um pouco melhor quanto às particularidades do município que a tornam tão especial.





Temos, ainda, o artigo “Festas em outubro em Santa Catarina”, que traz mais detalhes sobre a influência dos imigrantes no estado e o quanto isso impacta a cultura presente nas cidades de que tanto ouvimos falar. Afinal, pessoas de diferentes regiões visitam esses locais apenas por suas festividades!





No mais, vale mencionar que a capital da indústria têxtil é um espetáculo a parte em questão em belezas naturais e opções para entretenimento. Além disso, os habitantes levam uma vida tranquila e confortável, considerando as melhorias e o desenvolvimento urbano em ascensão.





Desse modo, caso queira saber mais a respeito da cidade e do que acontece em suas terras, não deixe de nos acompanhar. Assine a newsletter do blog e fique por dentro das novidades que preparamos cuidadosamente para você, informando-o em primeira mão sobre a região!


Fique por dentro das melhores oportunidades

Cadastrando-se na nossa newsletter, você receberá em seu email novidades e
informações essenciais sobre o mercado imobiliário

Fique tranquilo, nós também detestamos spam :)