fbpx
Menu

Os perigos de fazer uma locação sem imobiliária

Você quer disponibilizar seu imóvel para locação e surge uma oportunidade de negócio que aparentemente é perfeita. Cuidado! Muitos problemas podem acontecer se você não tomar algumas precauções. Nesse momento, uma imobiliária séria, que conte com assessoria jurídica especializada, é indispensável para que o bom negócio não se torne uma fria.

Um contrato de aluguel com cláusulas mal elaboradas pode causar muitas dores de cabeça. Na desocupação do imóvel, por exemplo, os problemas podem surgir na parte estrutura, pintura, problemas com inadimplência e até com ordens de despejo. Confira abaixo as principais problemas que podem surgir ao fazer uma locação direta,  isto é, sem o intermédio de uma imobiliária, que podem causar um grande prejuízo:

Sobre o reajuste


shutterstock_65134129

Como proprietário, você tem o direito de ajustar o valor do aluguel uma vez ao ano por meio de um índice, conhecido como IGP-M. Se não houver contrato, provavelmente o inquilino não aceitará pagar e começará uma discussão sem fim sobre o aumento.

Com uma imobiliária intermediando, a negociação é de responsabilidade dela e feita por um profissional capacitado para tal. Dessa forma, proprietário e inquilino evitam desgastes e o negócio é justo para ambos.

Pagamentos


radiovendas

Atrasos de pagamentos podem vir a ocorrer, e claro, a temida inadimplência também. Nesse caso, quando a locação é feita por meio de uma imobiliária os pagamentos são feitos normalmente via boleto bancário, com multa por atraso e o proprietário recebe o valor corrigido, justamente para evitar esse tipo de incômodo, já que para muitos proprietários o valor recebido pelo aluguel pode representar uma quantia significativa em sua renda.

Em caso de inadimplência e necessidade de solicitar uma ordem de despejo, se não houver contrato, você terá gastos adicionais com um advogado, além das despesas judiciais. Com uma imobiliária, os honorários desse defensor jurídico já estão inclusos em seus gastos anteriores, ficando a cargo apenas as despesas judiciais.

Taxas


aumento-iptu

No caso dos apartamentos, as taxas condominiais podem ficar ao encargo tanto do locador quanto do locatário, e isso deve ser especificado no contrato, pois é uma taxa de responsabilidade do imóvel, assim como o IPTU, e em caso de atraso cabe ação judicial. Portanto, negociar é sempre importante e, o encarregado do pagamento, deve ficar atento aos prazos de vencimento para não ter nenhuma surpresa desnecessária.

Já no IPTU, o carnê fica com o proprietário, que recebe o valor do inquilino mensalmente, junto ao aluguel, e fica responsável de fazer os pagamentos.

Manutenção e obras


REVITALIZACAO 02/02/2011 SAO PAULO / IMOVEIS / USADOS NOVOS - Empresa Centro Vivo compra prédios antigos da região central de São Paulo, faz reformas e restauração e os vende em média por 20% abaixo do valor de mercado. Na foto duncionário da empresa lixa a parede de apartamento em reforma na R. Boticário, 39 - FOTO DANIEL TEIXEIRA/AE

Este é um ponto delicado. Muitos atritos já aconteceram entre proprietários e inquilinos por questões estruturais dos imóveis, e é muito importante esclarecer quem tem responsabilidade sobre o que.

Primeiramente, zelo e cuidado são da responsabilidade de todos os envolvidos. O proprietário deve entregar o imóvel em perfeitas condições de uso. Portanto, cabe a ele cuidar da parte estrutural, elétrica, hidráulica e de saneamento.
Já o inquilino, este deve manter o imóvel como recebeu, reparar quaisquer danos causados, cuidar da pintura e reformas e benfeitorias somente com a autorização do proprietário.

Para evitar dores de cabeça desnecessárias, conte com a Imobiliária Moresco para alugar seu imóvel!
Siga-nos em nossas redes sociais Facebook, Instagram e YouTube e não perca nenhum conteúdo!

Fique por dentro das melhores oportunidades

Cadastrando-se na nossa newsletter, você receberá em seu email novidades e
informações essenciais sobre o mercado imobiliário

Fique tranquilo, nós também detestamos spam :)